quinta-feira, 19 de abril de 2018

Porque estou aqui


Olá, amigos e amigas!
A primeira coisa que tenho a declarar é que NÃO tenho diabetes. Então por que estou escrevendo sobre esse assunto? Bem, como você pode ver na minha biografia ali do lado, sou profissional de saúde. E educadora em diabetes. Isso significa que há alguns anos trabalho junto a pessoas com diabetes e a profissionais que cuidam de pessoas com diabetes. E faço isso há tempo suficiente para saber que quem tem diabetes tipo 2 está desassistido. Não apenas por falta de atendimento adequado na rede de saúde, por falta de insumos e medicamentos. Mas principalmente está desassistido por falta de conscientização.
Sim, o DM2 muitas vezes nem sabe que tem a doença. Quando sabe, quase nunca se trata adequadamente. E isso acontece principalmente porque a pessoa com diabetes tipo 2 não assume a doença, não “sai do armário”. Os discursos são vários: “Ah, uma vez meu açúcar estava alto, mas depois nem vi mais”; “Está tudo bem, fiz exame há 3 meses”; “Tenho diabetes fraco, nem preciso tratar”; “Eu sou sem-vergonha mesmo”; “Tenho preguiça”; “Melhor morrer do que deixar de comer o que eu gosto”.
E por aí vai....
Por essas e outras é que perto de 90% das pessoas com DM2 têm controle ruim. Porque não assumir o diabetes significa não se tratar adequadamente. Significa correr riscos. Significa não ter qualidade de vida. E as pessoas não assumem o DM2 por vários motivos. Às vezes porque têm medo, às vezes porque não sabem o real risco do diabetes. Mas principalmente não assumem porque têm culpa. A sociedade – e o próprio indivíduo – vê o diabetes tipo 2 apenas como consequência de hábitos ruins e escolhas inadequadas. O diabetes tipo 2 é, segundo o preconceito, responsabilidade de quem tem a doença. O DM2 não é um “coitado”. É “sem-vergonha”, “não tem força de vontade” etc. etc. etc.
O que eu pretendo com esse blog é, como não poderia deixar de ser, levar informação sobre DM2. Mas, principalmente, quero mudar essa realidade. Quero abrir um canal para que a pessoa com DM2 se manifeste. Fale de seus problemas e dificuldades com o diabetes. Se assuma. Assumir significa ter informação, saber qual o tratamento mais adequado, ter consciência das complicações de um controle ruim, buscar qualidade de vida, fazer as melhores escolhas, lutar pelo melhor atendimento. Quero que a pessoa com diabetes tipo 2 SAIA DO ARMÁRIO. Tenha voz! E, com isso, conquiste saúde!!

2 comentários:

  1. Oi. Descobri há um mês que tenho dm2.
    Porém quando fui a nutricionista a mesma disse que na opinião dela eu não tenho.
    Enfim...

    Tô fazendo uma dieta acirrada (ja dei umas jacadas) e utilizando o saxenda.
    Dia 14 vou refazer os exames.
    Estou com medo.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Se quem deu seu diagnóstico foi o médico, não tem porque duvidar. Não tem essa de "opinião". Existem critérios de diagnóstico (veja o post Me diz que eu sou seu tipo, do dia 26 de abril). Ficar nessa insegurança, incerteza, é o que leva á possibilidade de fracasso no tratamento. Bom que você aderiu à dieta e a medicação vai ajudar, tanto a controlar a glicemia como provavelmente a emagrecer um pouco. Mas o mais importante: NÃO TENHA MEDO. O diabetes é uma condição que pode perfeitamente ser controlada, o que significa ter uma vida saudável. As recomendações são as mesmas que qualquer pessoa deveria seguir: dieta saudável e atividade física regular. Fora isso, medicação específica e testes regulares para controle da glicemia. Fique bem. Vamos conversando. Acompanhe os posts que vou falar muito sobre todas essas coisas.

    ResponderExcluir

Nova insulina no mercado. E eu com isso?

Chegou recentemente ao mercado brasileiro a insulina FIASP ( Fast-Acting Insulina Aspart ), do laboratório Novo Nordisk. Trata-se de uma i...